Mostrar items por tag: Homenagem
Qui, 15 de Outubro de 2015 16:07

Aos mestres, com carinho!

Muito do que somos é devido à família que nos deu origem e aos professores e professoras que nos ensinaram muito mais do que as primeiras letras e as operações matemáticas iniciais. Aprendemos nos bancos escolares que é preciso respeitar o outro, compreender o colega em suas diferenças, obedecer ao professor e proteger a escola. Aprendemos ética.


Filho de professora da rede estadual, compreendi em casa o sentido da profunda dedicação a um ofício que mais parece um sacerdócio. Ser professor é dedicar a vida ao aprimoramento das pessoas e da vida em sociedade.


Não dá sequer para imaginar uma sociedade sem professores, pois não há vida social sem pessoas dedicadas a formar pessoas, educá-las, ensinar-lhes as regras, a ética, o bom comportamento e a disseminar o conhecimento humano construído ao longo dos séculos.


Tive ao longo da vida inúmeros exemplos de professores que honraram e dignificaram a profissão e que deixaram para mim e para tantos outros inúmeras lições e conhecimentos. Citaria dois professores e em nome deles presto minha homenagem e de toda a Equipe da Advocacia Sandoval Filho aos professores de todo o nosso país, ainda na ativa ou já aposentados, cuja data é comemorada neste 15 de outubro.


Falo do professor João Beber Filho, que temos a honra de ter hoje como integrante da Advocacia Sandoval Filho. O nosso decano tem uma vida inteira dedicada à formação de gerações e gerações sucessivas. Ainda hoje, é comum observar a gratidão de muitos de seus antigos alunos, hoje adultos formados, ao conhecimento, à cultura, ao comportamento e à retidão moral do Prof. João Beber Filho.


Cito também o nome de Celso Lafer, homenageado este ano como “Professor Emérito” da USP (Universidade de São Paulo) – ele que foi aluno e professor catedrático da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, que também tive o prazer e a honra de frequentar.


Tive a oportunidade de encontrar o professor Lafer em recente almoço promovido pelos Antigos Alunos da São Francisco. Lafer tem uma extensa lista de serviços prestados ao país, ao direito, ao ensino, à diplomacia e às letras nacionais. É um nome que honra os brasileiros de todas as profissões.


A despeito de sua inegável importância, nem sempre a sociedade brasileira dá o reconhecimento merecido aos professores, a quem tenho a honra de defender nos tribunais. Lembro-me, no início da minha atividade profissional, que havia a figura do “professor substituto”, que trabalhava, sem nada receber, por um período de tempo que nem sequer era contado para a sua aposentadoria.


Procuramos lutar desde então na Justiça para corrigir essas e outras injustiças que eram feitas contra os docentes. Felizmente alcançamos juntos vitórias expressivas, ainda que faltem outras ainda a conquistar. Aprendi com os mestres que persistir até o fim é um desafio que todos devemos assumir para levar a vida adiante de cabeça erguida, espinha ereta e mente serena.


Aos mestres, com carinho!


Antônio Roberto Sandoval Filho
Sócio fundador da Advocacia Sandoval Filho


Publicado em Edição 381
Qua, 14 de Outubro de 2015 09:38

Aos mestres, com carinho!

Muito do que somos é devido à família que nos deu origem e aos professores e professoras que nos ensinaram muito mais do que as primeiras letras e as operações matemáticas iniciais. Aprendemos nos bancos escolares que é preciso respeitar o outro, compreender o colega em suas diferenças, obedecer ao professor e proteger a escola. Aprendemos ética.


Filho de professora da rede estadual, compreendi em casa o sentido da profunda dedicação a um ofício que mais parece um sacerdócio. Ser professor é dedicar a vida ao aprimoramento das pessoas e da vida em sociedade.


Não dá sequer para imaginar uma sociedade sem professores, pois não há vida social sem pessoas dedicadas a formar pessoas, educá-las, ensinar-lhes as regras, a ética, o bom comportamento e a disseminar o conhecimento humano construído ao longo dos séculos.


Tive ao longo da vida inúmeros exemplos de professores que honraram e dignificaram a profissão e que deixaram para mim e para tantos outros inúmeras lições e conhecimentos. Citaria dois professores e em nome deles presto minha homenagem e de toda a Equipe da Advocacia Sandoval Filho aos professores de todo o nosso país, ainda na ativa ou já aposentados, cuja data é comemorada neste 15 de outubro.


Falo do professor João Beber Filho, que temos a honra de ter hoje como integrante da Advocacia Sandoval Filho. O nosso decano tem uma vida inteira dedicada à formação de gerações e gerações sucessivas. Ainda hoje, é comum observar a gratidão de muitos de seus antigos alunos, hoje adultos formados, ao conhecimento, à cultura, ao comportamento e à retidão moral do Prof. João Beber Filho.


Cito também o nome de Celso Lafer, homenageado este ano como “Professor Emérito” da USP (Universidade de São Paulo) – ele que foi aluno e professor catedrático da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, que também tive o prazer e a honra de frequentar.


Tive a oportunidade de encontrar o professor Lafer em recente almoço promovido pelos Antigos Alunos da São Francisco. Lafer tem uma extensa lista de serviços prestados ao país, ao direito, ao ensino, à diplomacia e às letras nacionais. É um nome que honra os brasileiros de todas as profissões.


A despeito de sua inegável importância, nem sempre a sociedade brasileira dá o reconhecimento merecido aos professores, a quem tenho a honra de defender nos tribunais. Lembro-me, no início da minha atividade profissional, que havia a figura do “professor substituto”, que trabalhava, sem nada receber, por um período de tempo que nem sequer era contado para a sua aposentadoria.


Procuramos lutar desde então na Justiça para corrigir essas e outras injustiças que eram feitas contra os docentes. Felizmente alcançamos juntos vitórias expressivas, ainda que faltem outras ainda a conquistar. Aprendi com os mestres que persistir até o fim é um desafio que todos devemos assumir para levar a vida adiante de cabeça erguida, espinha ereta e mente serena.


Aos mestres, com carinho!


Antônio Roberto Sandoval Filho
Sócio fundador da Advocacia Sandoval Filho


Publicado em Blog Sandoval Filho

Faleceu na noite de domingo, 24 de agosto, em sua casa em São Paulo, o maior empresário da história do Brasil. Antônio Ermírio de Moraes, 86 anos, criou com a família um conglomerado de 96 empresas, 43 mil empregados e presença em mais de 20 países. Era casado com Maria Regina de Moraes, com quem teve nove filhos. Foto: Em 1986, Antônio Ermírio de Moraes participa de comício ao lado de Antônio Roberto Sandoval Filho.

Era um brasileiro devotado ao trabalho. Às 6h30 já estava no escritório do Grupo Votorantim no centro da capital. E de lá só saia para reuniões de trabalho ou para a sua segunda jornada, que ele desempenhava como benemérito e gestor do Hospital Beneficência Portuguesa, onde seu corpo foi velado.

Muito mais do que um empresário de sucesso, Antônio Ermírio foi um brasileiro exemplar, que amava este País como poucos. Ele esteve nas principais lutas em prol do desenvolvimento nacional. Jamais abdicou de suas teses nacionalistas, em favor do Brasil e das indústrias aqui instaladas.

Teve sempre um comportamento espartano. Vestia-se de maneira simples. Dirigia o próprio carro. Atendia a todos com a mesma postura humilde e respeitosa, fosse o interlocutor presidente da República ou um simples funcionário da sua companhia.

Candidatou-se a governador de São Paulo nas eleições de 1986, contrariando uma promessa que fizera o pai, José Ermírio de Moraes. Perdeu as eleições mas seguiu participando ativamente da vida pública nacional.

O advogado Antônio Roberto Sandoval Filho teve a oportunidade de conviver de perto com Antônio Ermírio de Moraes, durante a campanha eleitoral de 1986. “A admiração que eu já tinha por ele, cresceu ainda mais depois desse episódio”, conta Sandoval Filho. “Era um grande brasileiro, dedicado ao trabalho, focado no Brasil, no progresso da Nação e na geração do empregos. Nunca houve um homem público como ele. O Brasil fica mais pobre sem este brasileiro tão ilustre”.


Publicado em Edição 325

Tendo a transmissão do conhecimento como base de sua profissão, o professor tem uma função que vai muito além do ensino das disciplinas em sala de aula. Especialmente nos primeiros anos da vida escolar o professor é como um guia, um orientador que ajuda os pequenos a construir, pouco a pouco, o que serão na fase adulta. Com o passar do tempo, o papel do professor vai sofrendo alterações, mas mantém sempre a característica de ser fundamental para o desenvolvimento do ser humano. E são estes profissionais que a Advocacia Sandoval Filho parabeniza pelos ensinamentos, pela garra e pelo carinho com que desempenham suas funções, neste dia 15 de outubro, Dia do Professor.



Dia do Professor

No dia 15 de outubro de 1827, o então imperador do Brasil, D. Pedro I, baixou decreto que criou o Ensino Elementar no país. A partir deste dia, toda vila ou cidade do Brasil deveria criar escolas primárias. Por este motivo, o dia 15 de outubro é dedicado a este profissional – o Dia do Professor.


Publicado em Edição 282
Sex, 27 de Janeiro de 2012 10:40

Apoio decisivo ao advogado paulista

O advogado Antônio Roberto Sandoval Filho faz aqui uma homenagem à CAASP, Caixa de Assistência dos Advogados do Estado de São Paulo, instituição da qual foi diretor de Benefícios no biênio 1991/1992. Sandoval  Filho está presente no recém-lançado livro “Uma história de assistência e benefícios à advocacia paulista”, que faz uma retrospectiva dos 75 anos de realizações desta instituição.

“Não bastam leis para haver Justiça. Não bastam juízes. Dentro do Estado Democrático de Direito, a eficácia da Justiça só pode ser garantida quando houver no processo a atuação do advogado, livre em suas prerrogativas profissionais. Sua presença é garantia de que os direitos e interesses do cidadão serão defendidos contra a ameaça de terceiros.

“Para compreender a importância do advogado, é necessário lembrar que a Justiça brasileira é baseada no “Princípio do Contraditório e da Ampla Defesa”, estabelecido na Constituição Federal, que pode ser definido também pela expressão latina audiatur et altera pars, que significa “ouça-se também a outra parte”.

“E é a atuação do advogado que garante o exercício efetivo do “Princípio do Contraditório”. Daí porque ninguém pode ser processado sem que tenha um advogado para atuar em sua defesa.

“Esta atuação é ainda mais importante quando o cidadão confronta-se no Judiciário com grandes empresas ou grandes instituições. Ao processar uma prefeitura ou um governo do Estado com o objetivo de defender judicialmente seus legítimos direitos e interesses, o cidadão se vê à mercê de uma poderosa máquina, com muita força e enorme capacidade de manobra. Só a atuação do advogado, na defesa deste cliente, é capaz de igualar as forças ou, no mínimo, de equilibrá-las. Na foto à esquerda, José Francisco Fernandez Cruz, Raimundo Hermes Basbosa, Walter Maria Laudisio, Antonio Roberto Sandoval Filho e Agnello Herton Trama.

“O advogado é, no entanto, um profissional que se vê à frente de inúmeras dificuldades decorrentes das características inerentes a sua profissão. A advocacia, todos sabemos, é uma profissão de risco, é uma atividade que se estende no tempo, cujo resultado é incerto. Daí que muitos advogados enfrentam sérias dificuldades para levar à frente a sua vida prática, os seus compromissos de toda ordem.

“Para dar suporte ao advogado, a seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) criou em 1935 a CAASP – Caixa de Assistência dos Advogados do Estado de São Paulo. Os 75 anos da Caixa, completados em dezembro passado, foram destacados em um livro de excepcional importância, que registra a longa trajetória de realizações desta honorável instituição.

“Em suas 33 regionais e 185 espaços distribuídos pelo Estado, a CAASP disponibiliza aos 300 mil profissionais inscritos na OAB-SP a necessária assistência, oferecendo planos de saúde, medicamentos a preços de custo, rede médica diferenciada e um Clube de Serviços, que favorece a aquisição de uma série de bens e serviços.

“Tive a honra de participar ativamente da CAASP, como Diretor de Benefícios, na Diretoria do biênio 1991/1992, presidida pelo colega e amigo Walter Maria Laudísio. Da nossa Diretoria participaram também outros advogados de renome, como Ricardo Nicolau, Raimundo Hermes Barbosa, Agnello Herton Trama, Francisco José Fernandes Cruz, José Carlos Paes de Barros Júnior, José Carlos Ferreira Alves e André Santos Novaes. Foi uma gestão profícua, que produziu bons resultados para os associados da CAASP. Na foto à direita, a inauguração do Centro de Diagnósticos Dr. Paulo José da Costa, em 1991.

“É uma satisfação verificar que o livro de 75 anos da CAASP registra nossa presença e nossa atuação, com imagens nas páginas 107 e 112, ao lado de nossos colegas. É um registro de que participamos desta história de lutas e conquistas em favor do advogado e de suas prerrogativas.

“Cumprimento a atual Diretoria da CAASP, presidida pelo colega Fábio Romeu Canton Filho, por esta iniciativa de elevada importância. O registro da história é fundamental para que as novas gerações recebam o bastão das gerações passadas e transmitam este legado de lutas para as gerações futuras.

“Salve a CAASP. Salve a Advocacia e a OAB”.


Antônio Roberto Sandoval Filho



Publicado em Edição 194
SiteLock
+ Recentes + Visitados
  • O correto cálculo da Sexta-Parte
    O art. 129 da Constituição Estadual assegura ao servidor público que completa 20 anos de efetivo exercício o recebimento da vantagem denominada Sexta-Parte, que se trata de um acréscimo de…

  • Comunicado da Advocacia Sandoval Filho: cuidado para não cair em golpes
    Atenção para não cair em golpes! Relatos sobre golpes infelizmente não param de surgir. As formas de abordagem dos golpistas são variadas e cada vez mais inovadoras. Abordam a vítima…

  • A prioridade no pagamento de precatórios
    O artigo 100, § 2º, da Constituição Federal, na redação dada pela Emenda Constitucional nº 94 de 15 de dezembro de 2016 estabeleceu que, “serão pagos com preferência sobre todos…

A Advocacia Sandoval Filho informa que o recebimento de e-mails estará suspenso entre os dias 17/12/2016 e 8/01/2017 por conta do período de recesso do Escritório.
Pedimos a gentileza de retornar o contato a partir do dia 9/01/2017. Agradecemos a sua compreensão.

fechar