Assine o Painel do Servidor e receba gratuitamente as principais notícias da semana.
Quero assinar!
Votação
Demissão de servidores por mau desempenho é aprovada por Comissão do Senado
Sex, 06 de Outubro de 2017 10:04

O Projeto de Lei do Senado que institui a avaliação de desempenho de servidores públicos - e permite a exoneração daqueles que não atingirem o nível de desempenho exigido pela avaliação - foi aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal nesta quarta-feira, dia 4 de outubro. A votação, que teve duração de duas horas, encerrou com nove votos favoráveis à proposta contra quatro votos desfavoráveis. O PLS nº 116/2017, de autoria da senadora Maria do Carmo, prevê que as regras valham para todos os servidores dos âmbitos federal, estadual e municipal, de todos os Poderes.

 


A matéria deverá ser analisada ainda por outras três comissões. A próxima a votar a proposta será a Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

 

(Foto: Pedro França/Agência Senado)


Proposta


Pela proposta, os servidores serão avaliados por outros servidores que correspondam a cargos de chefia direta. Os conceitos de desempenho profissional que serão atribuídos são: Superação (S), Atendimento (A), Atendimento Parcial (P) e Não Atendimento (N).


Pelo texto, deverão ser exonerados os servidores estáveis que receberem quatro conceitos “N” sucessivos ou cinco conceitos “N” ou “P” interpolados nas últimas dez avaliações. A aplicação do processo avaliativo deverá ser feita todos os anos, como defendido pelo senador Lasier Martins.



Fatores avaliados


De acordo com a ementa, os servidores serão avaliados por fatores fixos e variáveis. Os fixos consistem em avaliar a qualidade do serviço prestado, em que “o avaliado realiza os trabalhos de forma adequada à finalidade a que se destinam, observando as normas e os procedimentos do órgão, e toma as providências necessárias para evitar a reincidência de erros e contribuir para a melhoria contínua”, e produtividade, que consiste em avaliar “os trabalhos a ele atribuídos com tempestividade, contribuindo para a obtenção dos resultados da unidade com eficiência e eficácia”.


Quanto aos ditos “fatores variáveis”, caberá ao avaliador escolher cinco dentre 12 opções citadas na Proposta, como: relacionamento profissional, foco no usuário/cidadão, inovação, capacidade de iniciativa, responsabilidade, solução de problemas, dentre outros. O avaliador poderá atribuir pesos diferentes aos fatores variáveis considerando as “atividades primordiais a serem realizadas no período avaliativo”. A ementa também discorre sobre a possibilidade de o servidor recorrer do resultado da avaliação.



Acompanhe a tramitação do Projeto de Lei do Senado nº 116/2017 acessando aqui.

Veja a íntegra do texto proposto pela senadora Maria do Carmo aqui.


 
A Advocacia Sandoval Filho informa que o recebimento de e-mails estará suspenso entre os dias 17/12/2016 e 8/01/2017 por conta do período de recesso do Escritório.
Pedimos a gentileza de retornar o contato a partir do dia 9/01/2017. Agradecemos a sua compreensão.

fechar