Assine o Painel do Servidor e receba gratuitamente as principais notícias da semana.
Quero assinar!
Relatório
Metade das reclamações enviadas ao CNJ questiona demora processual
Qui, 08 de Março de 2018 10:43

A Ouvidoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) recebeu, em 2017, 24.151 demandas, quase 9% a mais em comparação a 2016. Já em comparação a 2015, os questionamentos enviados aumentaram em 52%. Dessas demandas, a metade questiona a morosidade processual do Poder Judiciário. No ranking dos estados mais demandantes, está São Paulo. Os números constam no Relatório Anual da Ouvidoria, divulgado agora pelo CNJ. A Ouvidoria é o canal de comunicação do cidadão com o Conselho para o esclarecimento de dúvidas, apresentação de reclamações, denúncias, elogios ou manifestações quanto aos serviços prestados pelo órgão e às atividades por ele desempenhadas.

 

No ano de 2017, 48,3% dos cidadãos questionaram a demora no trâmite dos processos em todo o Poder Judiciário. Os paulistas são os que mais enviam solicitações à Ouvidoria, seguidos dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Pernambuco.

 


Ao receber essas e outras solicitações, a equipe da Ouvidoria avalia os casos e entra em contato com os setores responsáveis. As unidades do CNJ mais acionadas são a Corregedoria Nacional de Justiça, o Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário, a Secretaria Processual e o Departamento de Pesquisas Judiciárias.


Em outra frente de atendimento ao cidadão, a Ouvidoria encaminha parte das solicitações às ouvidorias e corregedorias dos tribunais e a outros órgãos judiciais. Em 2017, foram feitos 10.439 repasses de demandas.


Nível de satisfação


O relatório trouxe, ainda, informações sobre o nível de satisfação do cidadão em relação ao serviço prestado pela Ouvidoria do Conselho. O levantamento, feito a partir de 747 respostas, mostrou que 52,07% dos consultados avaliaram o atendimento como “ótimo”. Outros 18,21% consideraram “bom”, 14,99% não informaram, 7,63% classificaram o serviço como “ruim” e 7,10% como regular.



Contato


Uma forma de entrar em contato com a Ouvidoria do Conselho Nacional de Justiça é enviando a demanda pelo formulário disponível no link: http://www.cnj.jus.br/ouvidoria-page/registre-sua-manifestacao ou por telefone, através do número (61) 2326-4608.



Com informações da Agência CNJ de Notícias


 
A Advocacia Sandoval Filho informa que o recebimento de e-mails estará suspenso entre os dias 17/12/2016 e 8/01/2017 por conta do período de recesso do Escritório.
Pedimos a gentileza de retornar o contato a partir do dia 9/01/2017. Agradecemos a sua compreensão.

fechar