Governo de SP quer reduzir em 60% o valor das Requisições de Pequeno Valor, prejudicando milhares de credores

Governo de SP quer reduzir em 60% o valor das Requisições de Pequeno Valor, prejudicando milhares de credores

O governo de São Paulo encaminhou, no dia 9 de setembro, à Assembleia Legislativa do Estado, projeto de lei que reduz em 61% o valor das chamadas RPVs (Requisições de Pequeno Valor), que foram criadas justamente para agilizar o pagamento desse grupo de credores. Hoje quem tiver créditos a receber de até R$ 30.119,20 entra em regime mais ágil de pagamento – o das RPVs. Tais créditos podem ser pagos em 60 dias. Já os credores de valores acima desse teto entram na fila dos precatórios comuns e levam muito mais tempo para receber o seu dinheiro. “É uma medida arbitrária e lesiva a milhares de servidores públicos da ativa, pensionistas ou aposentados que têm pouco ou muito pouco a receber”, afirma o advogado Antônio Roberto Sandoval Filho, presidente da Comissão de Precatórios da Ordem dos Advogados do Brasil, seção São Paulo. “É um projeto que deverá merecer o repúdio dos servidores públicos do Estado e do próprio Poder Legislativo do Estado”.

O prejuízo aos credores é fácil de ser constatado. O limite das RPVs, que hoje é de R$ 30.119,20, vai cair para R$ 11.678,90. A redução é de 61,2%. Argumentam os representantes do governo paulista que a arrecadação do Estado caiu nos últimos anos. Mas os números oficiais do próprio governo mostram que essa queda foi de pouco mais que 10%. “É sempre o mesmo argumento”, lembra Sandoval Filho. “No entanto, quando a receita sobe eles nunca se lembram de elevar o percentual dos pagamentos”.

Exija seus direitos. Fale com seu deputado

O Projeto de Lei nº 899/2019 está tramitando em caráter de urgência na Assembleia Legislativa de São Paulo. Acompanhe o andamento pelo site da Alesp: https://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1000280934

Os diretores da Comissão de Precatórios da OAB SP entendem que os credores e os servidores públicos deverão agir rápido para exercer o seu direito de protestar contra essa medida tão prejudicial a todos.

A melhor forma de fazer isso é enviando e-mails aos deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo. A lista de deputados e de seus endereços de e-mail está disponíveis no link https://www.al.sp.gov.br/deputado/contato/.

 

(Imagem: Roberto Navarro/Alesp)

Compartilhe
menu
menu